top of page
Buscar

Por que a RPA é especialmente vantajosa para a advocacia?


Os robôs de automação são ferramentas poderosas para negócios que pretendem otimizar o tempo e que lidam com grandes quantidades de dados.


É de conhecimento comum que os escritórios de advocacia administram grandes fluxos de dados. Isso porque os advogados estão diariamente acessando portais de tribunais em todo o Brasil, realizando protocolos, monitorando andamentos processuais, dentre outras tarefas que se dão no ambiente virtual. Esses processos envolvem uma série de atividades morosas que exigem muito tempo e concentração dos advogados. Nesse cenário, o debate sobre a tecnologia no segmento jurídico tem crescido nos últimos anos, e cada vez mais escritórios estão aderindo ao processo de transformação digital no meio corporativo.


Atualmente, otimizar o tempo de trabalho dos advogados, diminuir custos e reduzir o índice de falhas operacionais estão entre os maiores desafios dos escritórios de advocacia. E o fato é que a RPA, Robotic Process Automation, é a solução tecnológica perfeita para combater essas problemáticas. As vantagens da automação jurídica para escritórios de advocacia, por exemplo, incluem economia de tempo gasto em arquivamento, papelada e outras tarefas tediosas, ajudando os advogados a se concentrarem mais em seus casos.


O RPA como mitigador de riscos no setor jurídico


Realizar o monitoramento manual do andamento dos processos é uma tarefa tradicional nos escritórios de advocacia. A RPA, por sua vez, pode coletar as informações relevantes e executar dados por meio de algoritmos de Machine Learning para ajudar a pontuar e padronizar a gestão de riscos. Isso permite que o escritório de advocacia preveja seus custos trabalhistas em um caso e o risco financeiro associado à representação de um cliente em potencial. Além disso, a RPA desempenha um papel fundamental como apoio para a redução de falhas operacionais nos escritórios de advocacia.


Uma vez que lida diariamente com grandes fluxos de tarefas repetitivas, os escritórios de advocacia estão mais expostos às falhas operacionais. O problema é que, em alguns casos, como na perda de um prazo, essas falhas podem trazer consequências graves para o escritório. Por isso, contar com a automação robótica de processos é um diferencial valioso no segmento do Direito, uma vez que essa tecnologia pode assegurar um ambiente de trabalho mais ágil e seguro. A RPA não é apenas sobre otimizar as tarefas repetitivas, mas também garantir mais eficiência aos processos rotineiros.


Uma nova maneira de enfrentar as tarefas repetitivas


Um escritório de advocacia é repleto de atividades corriqueiras e burocráticas. Desde consultas às movimentações processuais na internet até a realização de protocolos, essas tarefas consumem um bom tempo do advogado no cotidiano. E o fato é que não há como escapar dessas tarefas – tudo isso faz parte do universo do Direito. Mas, ultimamente a adoção de soluções tecnológicas tem se mostrado um caminho seguro e eficiente para reduzir a necessidade de trabalho manual. Empresas dos mais diversos ramos de atividade têm adotado a automação justamente visando os ganhos em produtividade, que consequentemente resultam em maior sucesso dos negócios.


O trabalho do advogado envolve muita produção intelectual e contato próximo com o cliente. Nesse sentido, eliminar ou reduzir as tarefas repetitivas é especialmente vantajoso para esses profissionais, porque assim é possível focar em atividades de maior valor estratégico para o escritório. E, hoje, não há dúvidas de que a RPA tem o potencial para entregar essa necessidade aos escritórios, apoiando o advogado com a agilização dos processos morosos, e facilitando também a obtenção de insights. Com o auxílio dos robôs, todo o monitoramento de processos, intimações, protocolos entre outras atividades operam com o apoio da tecnologia, fazendo com que os advogados possam sejam mais estratégicos em sua atuação.


Texto retirado do site da Oystr

bottom of page