Buscar

Como ampliar seu escritório jurídico e ganhar produtividade?


A tecnologia e o empreendedorismo jurídico podem ser seus aliados na gestão do escritório jurídico. Quer saber como usar essas ferramentas e impulsionar o crescimento do escritório? Mostramos como no artigo!


Gerir um escritório jurídico pode ser uma tarefa complexa, mas existem fatores que podem orientar o movimento de inovação e crescimento. Tecnologia, expertise e empreendedorismo jurídico são três pilares fundamentais na gestão e organização de pequenos escritórios.


O foco no empreendedorismo jurídico, por exemplo, permite que você identifique e explore as oportunidades empreendedoras, ou seja, aquelas cujo potencial comercial ainda não foi reconhecido.


O olhar empreendedor pode trazer uma série de vantagens. O aumento da produtividade; a capacidade de geração de emprego; o estímulo ao desenvolvimento de novos mercados e a promoção do uso de novas tecnologias são apenas alguns dos benefícios, que impactam tanto os pequenos escritórios quanto todo o segmento jurídico.


Nesse artigo, vamos mostrar como você pode usar a perspectiva do empreendedorismo jurídico, para planejar e impulsionar o crescimento do seu negócio.


Veja por onde começar:


Identifique o potencial e os diferenciais do seu negócio


Para se manter competitivo, o advogado empreendedor deve buscar uma especialização e mais do que isso: um diferencial em relação aos concorrentes.


Uma estratégia inteligente é buscar um nicho e fazer dele um diferencial. Já pensou em atender exclusivamente startups? É uma possibilidade e existem muitas outras inexploradas, livres da concorrência orientada pelo preço. O diferencial também pode ser a forma de atendimento ou a tratativa com clientes, é preciso criatividade.


Para ser criativo na modelagem do seu escritório, mantenha-se atento às mudanças. No âmbito jurídico, a todo momento algo muda. De repente, uma nova lei é criada e surge uma área disruptiva no Direito. Acompanhe essas mudanças para fortalecer o escritório.


Saiba que você precisa ser um bom administrador


Enquanto o escritório não tiver recursos financeiros para contratar um administrador legal profissional, o advogado precisará encarar uma dupla jornada: advogar e gerir os processos administrativos.


O escopo de atuação do administrador legal inclui atenção às demandas de vários setores. Ele é responsável por gerir as áreas financeira, de pessoas, de tecnologia e sistemas, de infraestrutura geral, de prática jurídica, de marketing jurídico e de comunicação. São muitas demandas diferentes!


Portanto, se você ainda não tem um administrador legal, planeje a contratação. Ele pode auxiliar o advogado na gestão da produtividade, no alcance das metas definidas e no crescimento constante do escritório.


Planeje o crescimento


O empreendedor jurídico precisa ter visão de futuro para melhorar a produtividade interna e planejar o crescimento do escritório.


Os desafios são muitos. É preciso antecipar-se às tendências do mercado, ampliar o portfólio de serviços, oferecer mais comodidade para os clientes e, assim, priorizar sempre a inovação.


Lembre-se que o perfil do cliente mudou: ele espera que escritório jurídico ofereça o melhor, surpreendendo-o sempre.


Contrate as pessoas certas


Além de ter um administrador legal à frente dos processos, é importante que ele invista na contratação de profissionais qualificados para setores específicos, como finanças, planejamento estratégico, tecnologia, atendimento ao cliente, comunicação e marketing.


Essa são áreas estratégicas para garantir a qualidade dos processos e dos resultados, a satisfação do cliente e a inovação do escritório.


Sabendo que tem um time qualificado ao seu lado, o advogado pode concentrar esforços no empreendedorismo jurídico.


Invista em tecnologia


Esse pilar é indispensável para orientar o crescimento. Para ganhar competitividade e produtividade, os pequenos escritórios precisam implementar tecnologia jurídica nas rotinas de trabalho.


Até mesmo porque a inovação já é realidade no segmento. Com julgamentos informatizados; penhora on-line; peticionamento eletrônico; certificação digital de acórdãos e inquérito policial digital, as novas tecnologias foram incorporadas como ferramentas facilitadoras dos processos jurídicos.


Além disso, vale lembrar que a implementação de novas tecnologias exige planejamento, tempo e uma mudança de mentalidade e comportamento. Ou seja, é preciso incentivar o engajamento dos advogados para que eles aceitem novas formas e ferramentas de trabalho facilitadas pela tecnologia.


Neste sentido, é importante mostrar os benefícios do movimento de inovação tanto para clientes internos quanto externos.

Sem dúvida, a produtividade é um dos principais ganhos do uso da tecnologia. A inteligência artificial, por exemplo, pode ser usada na revisão de contratos, dispensando o advogado desta tarefa morosa e liberando-o para atividades mais estratégicas.


Texto retirado do site da Thomson Reuters

Rua Arnóbio Marques, 253 - Empresarial Camilo Brito, Sala 1505

Santo Amaro, Recife - PE

(81) 3040-3242  contato@msmconsult.com.br

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco